Seca

Seca em CG: Cássio cobra ação do governo

O pior, é que ele nem ajuda Campina Grande e ainda atrapalha

Seca em CG: Cássio cobra ação do governo

Diante da crise hídrica que que ameaça Campina Grande, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) convocou todos os segmentos para cobrarem dos governos estadual e municipal um “Plano de Contingência” para minimizar o impacto que se desenha com a iminente falta de água.

Ao discursar na manhã desta segunda-feira 19, por ocasião da inauguração da Unidade Básica de Saúde, do bairro Três Irmãs, que leva o nome do seu pai, poeta Ronaldo Cunha Lima, Cássio lembrou a situação dramática do Açude de Boqueirão, abaixo de 15% de sua capacidade, única fonte de abastecimento de Campina Grande.

Ele condenou a postura passiva do governo do estado diante da crise. “ É  Preciso que o governo do estado, o governo federal, discutam com a cidade um plano B para enfrentar o problema. Na Câmara, os vereadores, bem como os deputados e nos no Senado, vamos está cobrando uma posição”, disse Cássio, pedindo também o engajamento de todos os setores da sociedade na cobrança de uma solução.

Já sabemos que, por conta do fenômeno El Nino, a situação tende a se agravar e não devemos apenas se ater em esperar chuva. Uma solução precisa ser encontrada, caso o Açude de Boqueirão não venha a receber uma recarga que ofereça tranquilidade à população”, acentuou.

O senador centrou maiores críticas na passividade do governo do estado, que segundo ele, vem perseguindo Campina Grande, sem   firmar nenhum convênio com a cidade, “numa postura mesquinha e vergonhosa”.

Por seu turno, sucedendo o senador ao discursar na mesma solenidade, o prefeito Romero Rodrigues também teceu críticas à perseguição do governador a Campina Grande, com quem não faz nenhum convênio e nem ajuda eventos de porte aqui promovidos, como foi o caso do Maior São João do Mundo. Romero criticou o governo do estado e exemplificou ação própria de perseguição:

– O pior, é que ele nem ajuda Campina Grande e ainda atrapalha. Foi por conta de ação do governo do estado junto ao Ministério que Campina vem perdendo, por mês, R$ 1,3 milhão de recursos destinados à Saúde”,  acusou o prefeito.

Blog do Gordinho

Comentários