Política

Vereadores rejeitam 14º e 15º para professores

“É uma vergonha. Por pura politicagem barata", diz gestor

Vereadores rejeitam 14º e 15º para professores

Quando enviou para Câmara Municipal um projeto de lei instituindo 14º e 15º salários para os professores da rede municipal e o outro assegurando gratuidade nos ônibus para estudante universitários, o prefeito Jarques Lúcio, de São Bento, imaginou que, apesar da disputa política local, eles passariam facilmente em razão da indiscutível vantagem que traziam às categorias beneficiadas.

 

Mas parece que em São Bento política é política e não importa se há vantagem para o povo. O que vale é ter ou não maioria na Câmara. E como Jarques Lúcio não tem viu os dois projetos serem rejeitados durante sessão realizada na noite desta quarta-feira (28). Ambos sucumbiram pelo placar de 6 votos a 5.

 

Indignado, após tomar conhecimento do resultado da votação, o prefeito bradou: “A vontade da oposição é apenas politicagem, não o bem da educação! Ou será que querem mensalão?”. Segundo ele, os vereadores contrários insinuaram que os professores e os estudantes não queriam os benefícios garantidos pelos projetos.  “É uma vergonha. Por pura politicagem barata. É lamentável. Qual estudante que realmente precisa vai dizer que não quer a ajuda para se transportado para fora de São Bento?”, completou.

 

Os dois projetos estavam na Câmara há 150 dias. Chegaram lá no dia 3 de abril deste ano. O primeiro instituía os prêmios Mais Educador e Sabe Mais Escola, que garantiriam dois salários extras aos professores e funcionários que se destacassem ao longo do ano no trabalho da educação infantil da cidade, nos mesmos moldes dos que são concedidos pelo Governo do Estado. Na justificativa da lei, o prefeito havia inserido abaixo assinado com a assinatura de mais de 80% dos professores desejando o benefício.

 

O outro projeto, igualmente rejeitado, assegurava gratuidade dentro do transporte escolar intermunicipal para estudantes universitários de São Bento que estudam fora da cidade.

 

Redação

Comentários