Política

"É constrangedor dizer que Dilma mentiu de novo"

Do senador Cássio Cunha Lima

"É constrangedor dizer que Dilma mentiu de novo"

Brasília – O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), ocupou a tribuna nesta quarta-feira (25) para cobrar que o governo federal cumpra o acordo firmado desde o ano passado com o Legislativo em relação ao projeto que regulamenta a troca do indexador das dívidas dos Estados e municípios.

Para Cássio, a presidente Dilma Rousseff já não mente apenas para o povo brasileiro. Segundo ele, Dilma agora também mente para os governadores e os prefeitos. “É extremamente constrangedor ter que dizer que, novamente, a Presidente da República mentiu ao País. Mentiu a governadores de Estado, a prefeitos das cidades. Foi o Governo dela que, no ano passado, disse ao Senado para aguardar passar o período da eleição para que a medida fosse votada, e a partir daí regulamentar a matéria, para vencer um tema que está sendo fruto de um debate há sete anos. Acontece que a presidente, agora, não quer cumprir o acordo e esta atitude tem tido o repúdio e a reprovação do povo brasileiro”, lamentou.

O plenário da Câmara aprovou nesta terça-feira (24), o projeto estabelece que o governo tem o prazo de 30 dias para assinar os aditivos contratuais com os novos índices do indexador. Se essa etapa não for cumprida neste período, os Estados e municípios ficam autorizados a aplicar automaticamente o novo indexador.

Ao comentar sobre os mais recentes episódios de corrupção no Brasil, Cássio citou o escândalo do Postalis, o fundo de pensão dos funcionários dos Correios. Matéria publicada pelo jornal Estado de S.Paulo, intitulada “Rombo do Postalis chega aos empregados”, revela que funcionários dos Correios tentam evitar, por meio de greves e intensa batalha judicial, que os participantes do Postalis, fundo de pensão da estatal, tenham redução de um quarto nos seus salários, a partir de abril de 2015, pelo período de 15 anos e meio.

Para quem não sabe o que significa um fundo de pensão, Cássio disse que ele nada mais é do que “uma espécie de poupança. para que, com o passar dos anos, a aposentadoria seja paga com essa poupança”.

Governo do PT

Em seu pronunciamento, Cássio pediu que fosse registrado nos Anais da Casa o artigo da jornalista Eliane Cantanhêde, publicado no jornal O Estado de S.Paulo, nesta quarta-feira (25), intitulado “Bondade com o dinheiro alheio”.

“A prestigiada e conceituada jornalista, que faz análise da cena político-econômica do Brasil há bastante tempo, e de forma séria, ética, responsável e imparcial, comenta sobre o estilo perdulário com que o governo do PT tem comandado o nosso país”, destacou o líder do PSDB no Senado.

 

Assessoria

Comentários