Mundo

Exame de sangue pode diagnosticar depressão em adultos

Também identificar o tratamento mais indicado para cada indivíduo

Exame de sangue pode diagnosticar depressão em adultos

O diagnóstico e tratamento da depressão em adultos ficou mais fácil. Um simples exame de sangue pode não só detectar a doença como também indicar o tratamento mais adequado para cada paciente. Pesquisadores da Universidade de Northwestern, nos Estados Unidos, conseguiram desenvolver um exame de sangue que a partir de marcadores biológicos pode mensurar o sucesso do tratamento medicamentoso e da terapia.

"Este teste traz o diagnóstico de saúde mental para o século XXI e oferece a primeira abordagem da medicina personalizada para pessoas que sofrem de depressão", comemora Eva Redei, professora de psiquiatria e ciências comportamentais na Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, e autora do estudo publicado no periódico científico Translational Psychiatry.

A depressão é normalmente diagnosticada por meio da avaliação de médicos especialistas a partir da análise do humor, comportamento e da resposta de questionários. Porém,  pesquisadores da Universidade Northwestern conseguiram desenvolver um método diagnóstico a partir da medição dos níveis de nove marcadores sanguíneos do RNA . Moléculas de RNA são uma espécie de mensageiro que interpreta o código genético DNA e realizar suas instruções.

O método também prevê se o indivíduo vai se beneficiar com a terapia cognitivo-comportamental com base no comportamento de alguns dos marcadores biológicos medidos no exame de sangue, indicando uma terapia mais eficaz e individualizada.

No estudo, os níveis dos marcadores biológicos apareceram alterados nos pacientes após 18 semanas de terapia, quando já não estavam mais deprimidos.

Falta prevenção:

Em dez anos, suicídio de crianças e pré-adolescentes cresceu 40% no Brasil

"Os resultados indicam que é possível um exame de sangue para a depressão, proporcionando um diagnóstico científico da mesma forma que alguém é diagnosticado com pressão arterial elevada ou colesterol elevado," disse Eva.

Anteriormente, a equipe da pesquisadora havia desenvolvido um teste semelhante para adolescentes.Os marcadores biológicos para a depressão em adolescentes e adultos não são os mesmos.

Preconceito: 'Ninguém leva minha depressão a sério'

A depressão afeta 6,7 % da população adulta dos EUA, e de acordo com especialistas a taxa está aumentando. Segundo o estudo da Universidade de Northwestern, há uma demora de dois a 40 meses para que os pacientes nos EUA conseigam o diagnóstico . Há também uma estimativa de que nos EUA 12,5 % dos pacientes em cuidados primários têm depressão, mas apenas cerca de metade dos casos são diagnosticados. No Brasil, a depressão tem a incidência na população igual ao diabetes (10%), mas apenas um terço dos pacientes são tratados. 

IG

Comentários