Eleições

Polícia diz que morte de estudante na porta de casa foi execução

Segundo o delegado, as investigações do crime estão bastante adiantadas

Polícia diz que morte de estudante na porta de casa foi execução

A Polícia Civil descartou a possibilidade de latrocínio ( roubo seguido de morte) no caso do estudante universitário e corretor de imóveis Higor Natan, assassinado na noite de terça-feira (8), no bairro dos Bancários, em João Pessoa. De acordo com o delegado Reinaldo Nóbrega, responsável pela investigação, o crime foi uma execução.

Higor Natan, que tinha 21 anos, foi morto na porta de casa após ser surpreendido por dois homens. Ele foi atingido por pelo menos quatro disparos de arma de fogo.

Segundo Reinaldo Nóbrega, as investigações do caso estão bastante adiantadas, mas os detalhes não podem ser divulgados para não atrapalhar a continuidade. “A hipótese de latrocínio está descartada , não foi levado nada da vítima. O crime foi uma execução mesmo”, afirmou o delegado.

No dia do crime, ao ouvir os disparos, a mãe de Higor, que era filho único, saiu para ver o que estava acontecendo e chegou a pedir aos bandidos que não matasses o filho.

Jornal da Paraíba

Comentários