Eleições

Mineral reage à composição PMDB/PSB

“População não vai entender”

Mineral reage à composição PMDB/PSB

Depois do deputado federal eleito Pedro Cunha Lima (PSDB) considerar a aliança firmada entre o PMDB e o PSB para o 2º turno das eleições na Paraíba como “oportunismo eleitoreiro”, agora foi à vez do deputado Antônio Mineral (PSDB) também contestar a união dos adversários. Para o tucano, essa aliança não será entendida pela população nas ruas e receberá a resposta nas urnas.

“A população não vai entender essa aliança, até porque atualmente, segundo pesquisas, 70% dos ganhadores do primeiro turno permanecem vitoriosos também no segundo turno, não são as alianças e os políticos que decidem quem vai ganhar, mas sim o povo”, falou.

Mineral, que amargou a primeira suplência no pleito deste ano, acredita que o povo irá rejeitar a união do PMDB com o PSB, que se digladiaram durante todo o primeiro turno e agora se unem na busca do poder.

“Quem decide é o povo, e esse mesmo povo irá rejeitar esse tipo de aliança, a população não é massa de manobra para aceitar tranquilamente esse tipo de postura”, falou.

Quando questionado sobre sua situação que, pela primeira vez, não conquistou a titularidade do mandato, Mineral disse que vai continuar em campanha pela eleição de Cássio no 2º turno e espera ser aproveitado na Casa.

“Eu sou o primeiro suplente de uma coligação que elegeu doze deputados, com certeza algum desses doze será secretário e eu espero permanecer aqui na Assembleia”, destacou.

O tucano agradeceu a votação e lembrou que teve mais votos que oito deputados eleitos, porém devido à legenda, não conseguiu o posto de titular.

MUDANÇA DE LADO NO 1º TURNO

Mineral lembrou que apoiava a administração do governador Ricardo Coutinho (PSB), no entanto nunca anunciou apoio a sua reeleição. “Fui mal interpretado, eu nunca apoiei a candidatura, eu apenas apoiava a administração, tirei uma licença que pode ter me prejudicado, passei 120 dias fora, e deixei para anunciar o apoio a Cássio depois da licença, mas aí faltava pouco tempo e muitos entenderam que troquei Ricardo por Cássio, mas isso não aconteceu”, expicou.

Em breve análise sobre o processo eleitoral que se iniciou rumo às eleições suplementares, Mineral crê que Cássio sairá vitorioso no segundo turno já que nas ruas a militância girassol tem diminuído.

“Arrancaram os adesivos de RC em João pessoa, os eleitores diminuíram bastante, na minha região a mudança é grande”, falou.

PB Agora

Comentários