Eleições

Campanha para o Senado na Paraíba custou mais de R$ 8 mi

Maiores gastos foram de Maranhão (PMDB)

Campanha para o Senado na Paraíba custou mais de R$ 8 mi

A campanha para o Senado Federal na Paraíba custou R$ 8,3 milhões. O número é referente às despesas feitas pelos oito candidatos que concorreram no pleito de outubro. Os maiores gastos foram justamente do vitorioso, José Maranhão (PMDB), que desembolsou o montante de R$ 4,2 milhões, quase a metade do total. Os dados foram divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta quarta-feira (5).

Além da maior despesa, Maranhão também foi o candidato com a maior arrecadação, um valor apenas R$ 0,51 mais alto que os gastos. De forma absoluta foram R$ 4.245.804,42 contra R$ 4.245.803,91.

A prestação de contas final apresentou a mesma sequência das urnas, pois o segundo que mais gastou foi Lucélio Cartaxo (PT), que ficou na segunda posição no pleito. As despesas do petista foram de R$ 2.118.833,31 e as receitas representaram R$ 2.118.947,00.

O candidato Wilson Santiago (PTB) teve uma despesa de R$ 1.961.389,55 e arrecadação de R$ 1.961.565,00. Leila Fonseca (PROS) gastou R$ 20.140,17 e arrecadou R$ 20.770,00; Nelson Júnior (PSOL) teve gastos de R$ 9.875,00 e receitas de R$ 10.182,00; Walter Britto (PTC) gastou R$ 12.959,15 e arrecadou R$ 12.970,00.

A candidata Rama Dantas (PSTU) foi a única que terminou a campanha no vermelho. Ela teve despesas R$ 3.839,90 e receitas de R$ 2.900,00

Os menores gastos apresentados foram de Gilson Ferreira (PCO), que apesar de ter renunciado à candidatura é obrigado pela legislação a fazer a prestação de contas .Despesas e arrecadação foram de R$ 800.

Os candidatos que disputaram apenas o 1º turno tiveram até a terça-feira (4) para fazerem a apresentação da prestação de contas final.

Jornal da Paraíba

Comentários