Brasil

Cássio homenageia Apae

Trabalho magnífico e imprescindível

Cássio homenageia Apae

Na sessão especial destinada a celebrar o aniversário de 60 anos da Apae Brasil (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) e abertura da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla de 2015, intitulada "Inclusão se conquista com Autonomia", o líder do PSDB no senado, Cássio Cunha Lima (PB), destacou em seu discurso, além dos projetos de sua autoria em prol dessa minoria,o trabalho da instituição na cidade de Campina Grande, que tem na presidência a professora Margarida da Mota Rocha.

Margarida

“A professora Margarida, que tem uma luta de vida, um testemunho de vida tão belo, é exatamente a personificação do que é a Apae: um trabalho feito com competência, com dedicação, com seriedade, extrema seriedade, superando dificuldades que não cessam, porque, quando se resolve um problema, já vem outro, fruto das características da entidade. Então, uso a tribuna do Senado Federal para cumprimentar toda a Apae, beijando Margarida, que talvez seja a flor que está protegida pelas duas mãos. Se não for propriamente a Margarida, se assemelha muito”, falou. 

O senador paraibano reafirmou a sua solidariedade e compromisso com a causa dos deficientes e ressaltou a importância de o parlamento trabalhar unido para a inclusão daqueles que precisam de uma atenção diferenciada do Estado brasileiro. Para tanto, Cássio destacou dois projetos de sua autoria que tramitam em defesa das pessoas com deficiência no Senado Federal. 

Acesso

O PLS 371/2013 cria a Carteira Nacional de Identidade da pessoa com deficiência. “Esse é um problema constante nos municípios brasileiros, sobretudo para o acesso, por exemplo, ao transporte coletivo. Cada município tem uma regulamentação. Às vezes você precisa tirar dois, três documentos para ter acesso a direitos que estão assegurados em lei. Por isso, nós estamos propondo, através do PLS nº 371, a criação da carteira de identidade de pessoa com deficiência, de caráter nacional. Então peço a todos que fazem a Apae e às outras entidades apoio para que possamos tramitar e aprovar essa iniciativa” -  justificou Cássio.

Cota

Outro projeto de lei de autoria do senador, o PLS 46/2015, objetiva restaurar um aspecto do Estatuto da Inclusão que, lamentavelmente, foi vetado pela presidente Dilma. Foram sete vetos apostos ao Estatuto, e um deles é o que garantia vagas para acesso ao ensino, sobretudo superior.

“Quando apresentei a proposta, o senador Anastasia, que relatava a matéria, optou por não oferecer o parecer, considerando que ela estava contemplada no Estatuto da Inclusão. Agora, com o veto presidencial, temos que retomar a luta para a reinclusão do dispositivo, por intermédio do meu projeto, para que possamos garantir essa cota, a exemplo do que já foi feito pelo critério racial”, explicou o senador.

Imprescindível

O líder do PSDB disse que, “em nome do partido que represento e em meu nome pessoal, quero dizer que a Apae contará sempre com o nosso maior empenho e o nosso melhor apoio”. Para Cássio, o trabalho desenvolvido pela associação é “magnífico, competente e imprescindível”.

Assessoria

Comentários